quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Quero...

Quero que todos os dias o sol me convide a viver
E que esse convite seja irrecusável
Quero que todos os dias
O meu despertador me convide
A enfrentar o dia
Com uma melodiosa canção
Quero que todos os dias eu possa ser útil a alguém
Quero viver sem medo de errar
Porque os que temem não ousam arriscar
Quero arriscar sem medo
Quero sentir o amor,
Quero viver o amor,
Quero amar e ser amada,
Talvez o mundo que eu desejo nunca virá
Mas farei dele o sentido da minha vida
E se nada me restar
Quero sentar velhinha em uma cadeira de balanço, num lugar calmo e tranquilo e depois de um longo suspiro
Dizer eu vivi e não apenas passei pela vida.

Um comentário:

Siegrfried disse...

Belo poema Yeda!
É bom estar de volta à sua casa na Web!
Retornei com meu blog, depois de muito tempo parado!
E como você diz:

"Talvez o mundo que eu desejo nunca virá
Mas farei dele o sentido da minha vida"

É assim que tem que ser... Não encontrei o que procurava e não tive sucesso... Tornei a persistência meu sucesso.