sábado, 14 de novembro de 2009

Migalhas de amor

Sei que o que me dás
São migalhas de amor
Migalhas que eu não rejeito
Eu aceito

Aceito por te amar
Aceito na esperança de tudo mudar
Migalhas que eu não rejeito
Eu aceito

Sei que essas migalhas,
Por um momento me faz crer
Que tudo vai se resolver
Migalhas que eu não rejeito
Eu aceito.

Migalhas de um amor atordoado
Migalhas de um amor passado
Migalhas de desencontros
Migalhas de reencontro
Migalhas que eu não rejeito
Eu aceito

Se aceito essas migalhas
Saiba que é por te amar
E por crer que tudo vai mudar

Migalhas que eu não rejeito
Eu aceito
Ah, EU ACEITO, EU ACEITO, EU ACEITO...

3 comentários:

mulherices disse...

Bom, se a coisa é tão boa que só as migalhas já te fazem feliz ... quem pode te criticar? :)

Anônimo disse...

Amiga,

adorei o poema, lindo... Quero só saber quem é o objeto aurático rsrsr

parabéns lindo poema

bjs

Daniela disse...

Eu acho que eu sei quem é o objeto aurático! Ou não?! kkk [N sei s ele merece...rs] Msm assim, o poema está lindo, amiga!