quinta-feira, 22 de maio de 2008

O fim




Hoje resta apenas fragmentos na memória de uma história de amor

Hoje resta apenas fotografias de uma época de alegria

Hoje estamos distantes demais

Perdidos em diferentes cais.

Hoje ainda resta em mim a chama do amor

Uma luz antiga que não se apagou

Hoje a tortura da solidão

Me faz caminhar sem direção

Dor e tormento

Desejos levados pelo vento

Hoje depois de tanto tempo

Ainda lembro

Daquele dia tão tristonho em que me deixou

Um sonho que se acabou

Já não te sinto em meu abraço

Não sei o que eu faço .

Hoje me pergunto se o sentimento mudou

Ou se você sequer me amou

Hoje os dias quentes são tão frios

Hoje somos desiguais

Você nem aí

E eu chorando pelo fim.

Não sei o que fazer com tanta dor.

Será que isso é mesmo amor????

terça-feira, 20 de maio de 2008

???? O PoEtA?????

Palavras traçadas no papel pelo poeta
Ele escreve os motivos que o deixa triste
Já não suporta essa vida incompleta
A sua dor é real, ela existe...

Sente dor e tormento
Atravessa dias e noites ao vento
Desabafa sua dor
E mesmo a tantas decepções ele ainda crê no amor...

sábado, 10 de maio de 2008

Sentimentos & sentimentos...

Hoje estive pensando será que há um momento em que podemos mudar tudo que nos preocupa? Podemos romper com os empecilhos presentes em nosso caminho?
Não sei...
Também nem sei se quero saber...
Estou cansada dos meus e dos achismos alheios
Idéias que ora se contradizem
Estou cansada das minhas previsões e dos meus medos...
Já não encontro mais vontade de escrever essa coleção de tristezas.
Há alguém que eu gostaria que entendesse minhas palavras, mas este não é capaz de entender nenhuma frase.
Há alguém que eu gostaria que entendesse meus sentimentos, mas este é o mais insensível do seres.
Será que tudo isso passa? Será que a esperança ainda voltará a brilhar? Há alguém experiente capaz de me responder essas perguntas?
Não quero mais escrever o que passa em meu coração.
Não quero saber das minhas certezas tão incertas.E nem tampouco, das minhas incertezas tão óbvias, tão certas!!!