sábado, 8 de março de 2008

Mulher negra


Hoje, dia 8 de março, dia internacional da mulher, data que ficou registrada na história devido à luta travada pelas operárias por melhores condições de trabalho. Comemoramos hoje todas as conquistas realizadas pelas mulheres, como o direito de votar e de serem votadas, liberdade de expressão etc. Porém, percebemos que há muito ainda a conquistar.
Falar da mulher, sendo mulher parece tarefa fácil, mas não é. Ser mulher não é difícil só porque temos TPM, cólicas, responsabilidades com a casa, com os filhos, e problemas conjugais. È muito mais complexo. Ser mulher numa sociedade em que o homem detém o poder, em que existe discriminação e preconceito não é fácil.
Poderia falar aqui falar sobre diversas mulheres importantes para o mundo e/ou para o Brasil, tenho certeza que teríamos vários nomes para serem lembrados. Contudo, quero falar sobre a mulher negra brasileira. Gostaria de inferir que se ser mulher não é fácil, imagine ser mulher e negra, num país que continua discriminando as minorias.
Recordemos ao passado, aos livros de História mais especificamente, em que a mulher negra brasileira aparece cheia de estereótipos, que enfatizam sua desqualificação social, sua "inferioridade"aparece como a escrava, a cozinheira, a “mãe-preta”, aparece com a imagem do corpo sexualizado.
A situação da mulher negra brasileira na atualidade mostra um prolongamento da época escravocrata. Cabiam a elas as tarefas domésticas e cuidados dos filhos dos senhores de engenho E hoje, estamos distante disso? Quantas mulheres negras, continuam a ser as domésticas, as empregadas,as babás?
Repare, os papéis representados pelas atrizes negras, na maioria das vezes são papéis subservientes, a negra como empregada, prostituta, favelada. Claro, que uma ou outra, fez um papel de protagonista, ou interpretou uma personagem que não fosse empregada, pobre, mas convenhamos num país como o Brasil, em que a população afrodescendente é imensa, isso é ainda muito pouco, ou melhor pouquíssimo.Pesquisas mostram que a mulher negra possui menos nível de escolaridade, trabalha mais, recebe menos, é mais facilmente submetida à condição de pobreza e inferioridade.De fato, percebemos que é constante a discriminação racial na vida dessas mulheres. Entretanto, muitas, buscam estratégias para mostras suas capacidades e competências, para vencer as dificuldades, para superar os estereótipos e preconceitos..
Mesmo com tanto preconceito, é fundamental lembrar que muita coisa tem sido feita, é possível perceber a quantidade de mulheres negras nas universidades, em setores profissionais elitizados. Mulheres negras brasileiras que ingressaram na carreira artística como: Glória Maria, Taís Araújo, Alcione, Isabel Filardis e tantas outras, tem nos mostrado constantemente que a mulher negra tem mais que um corpo escultural, tem mais que bumbum, tem talento, esforço pessoal , capacidade de crescer cada vez mais. E quantas mulheres negras anônimas têm feito o mesmo? Certamente muitas.
Ainda há muito preconceito na sociedade brasileira tanto em relação ao gênero: a mulher, como também com a questão étnica: o negro. Imagine, então, como a mulher negra sofreu e/ou tem sofrido com preconceito étnico e de gênero?
Nós, mulheres independente de nossa cor, lutamos os 365 dia do ano, contra as desigualdades sociais, superação do preconceito, liberdade de expressão . Lutamos por o direito de sermos respeitadas e lutamos também, é claro, pelo direito de amar e sermos amadas.

13 comentários:

André L. Soares disse...

De fato, como você bem ressaltou, a questão da 'mulher negra' é algo à parte, nas lutas das mulhares.

Contudo, o problema dessas datas específicas é que fica tudo muito restrito e ligado, geralmente, a consumo, fazendo também parecer que, no restante do ano, o tema volte ao esquecimento. Dia da mulher é todo dia, assim como todo dia também é dia do trabalhador, dos país, das mães etc.

As mulheres, em quase todo o mundo, e especialmente no Brasil, ainda vivem em condições de franca desvantagem, subjagadas a um paternalismo injusto e cruel.

Gostei do seu blog. Voltarei para ler mais.

Grande abraço!


André L. Soares
.
.
.

dalmon_vr disse...

Wow!!!
mandou bem no texto!!!
abrangendo dois assuntos tão polêmicos!!!^^
Acredito sim que as mulheres negras sofrem mais!!!
E digo que sempre são rotuladas...
mas, eu fiz um trato comigo mesmo a um tempo atras pra deixar os negros como ponto de referencia. ao invés de dizer, aquela negra, eu dgo aquela que tem uma menininha, ou que tem o cabelo assim!!!

ajuda bem sabia?! as pessoas me perguntam por que num disse aquela negra e eu digo, por que ela tem outras características além dessa...
e já vi pessoas usando essa técnica!!!^^

vc é a garota que perguntou se podia me linkar e não deixou link?!

se sim pode me linkar...
e se me linkar, avisa-me, pois seria legal te linkar tbm e nos tornamos parceiros!!

bjuuu
*;

http://zero.blog.terra.com.br

Bruna Battirola disse...

Maravilha esse seu texto...concordo com vc e sou defensora das minorias femininas, especialmente na causa das mulheres lésbicas e das motoristas de ônibus. Continue assim e vc vai longe...

http://felizanovelho.blogspot.com

janice diniz disse...

Quando mulher escreve usa dois órgãos: cérebro e útero. E dentro de ambos há alma, alma de todas as outras mulheres que somos, fomos e seremos. Almas milenares. Nossas avós no sangue. Vestígios das cavernas e antenas para as mulheres cibernéticas.

Adorei teu texto. Parabéns pelo parto. Rebento bonito, hein!

A hora que quiser apareça pra tomar um chá... com gotas de rum...rs

beijos

http://teofilinabermacia.blogspot.com

José Vitor Rack disse...

se a mulher é o negro do mundo, a mulher negra seria o quê?

grande texto. grato pela visita. conheça o blog abaixo, mais um em que escrevo.

IDÉIA NOVA

Renata Marques. disse...

ótimo texto! adorei!

ps: Só entende o que é ser mulher...
quem é mulher! ;)

beijus!

Meg disse...

Lembro de uma vez que olhei para um negra e disse: "Que negra bonita!", aí uma amiga minha perguntou: Pq negra bonita e não mulher bonita? Vc acha que toda negra tem que ser feia é?

Me calei...refleti e minha amiga estava com a razão..sem querer,sem perceber, eu estava sendo preconceituosa...mesmo sem querer...

òtimo seu texto, bastante reflexivo.

Bjo grande!

bocejo disse...

só pra saber que comentei no post anterior!

nobreza disse...

Por isso eu só vejo um aspecto positivo em se ter um "dia internacional da mulher": ao menos neste dia há uma reflexão sobrea a condição das mulheres no mundo principalmente a brasileira, mais especificamente à nossa realidade.

E mais ainda sobre as mulheres negras. Você foi muito feliz e sensível ao escrever este post, pois vemos na mídia as mulheres homenageadas: modelos lindas com uma flor em mãos.

Mas quando andamos por aí e principalmente na periferia vemos que a face das mulheres é sofrida, é de luta, nas mãos tem calos e espinhos, e não uma flor. É discriminada, é agredida, é subserviente...

Datas e temas como "dia da mulher", "dia da consciência negra", "dia do meio ambiente" deveriam fazer parte do dia-a-dia da sociedade, e não apenas um só dia dentre os 365 do ano.

bjs e parabéns pelo post!

http://grooeland.blogspot.com

Carlos Vin disse...

Yeda, eu ia comentar no seu post de cima, mas eu comecei a ler esse e não consegui parar...
Excelente argumento, eu falo excelente pq vc colocou verdades puras em seu texto.
A história do mundo e principalmente a do Brasil, deixou uma herança para os negros quase absoluta - os esteriotipos e um ciclo vicioso de desigualdade e falta de oportunidades que vai sendo alimentado a cada geração... romper esse ciclo é um grande desafio para muitos negros e de mais dificuldades para as negras.. Mas são esses desafios q fazem de muitos negros mais "fortes" do que o normal para enfrentar e ver a vida.

Um abraço. Parabéns aí!

Scliar disse...

Muiiito importante vocé focar nesta questão de gênero e cor. É verdade que as vezes me irrita um pouco o poiticamente correto, esta questão de usar afrodescendente. Entao os brancos tem que falar eurodescendentes? Claro que as palavras tem poder, mas...Uma vez vi na televisão um anão reclamando sobre isto. Ele dizia: -E por acaso, ao dizer "pessoa com comprometimento de crescimento" eu deixo de ser anão? Claro que usar a cor como referencia é uma discriminacão absurda. Em propaganda, tenho mil e uma historias sobre esta questão, que deixam transparente o quanto o brasileiro -que se diz sem preconceito e tão bozinho- e preconceituoso. Mas vai ficar para um post, porque sen'ao meu comentario fica muito longo! Um forte abraço. Boa semana. Ethel SC

tatiana disse...

Yeda, ótimo texto, em poucas palavras você relatou bem a situação da mulher negra que trava uma "luta" diária numa sociedade patriarcal e preconceituaosa...
Parabéns!
voltarei sempre, adorei!!!
bjs

Marcio Candiani disse...

Procurando no google sobre imagem de negra bonita, encontrei seu blog e achei tão bacana sua postagem que a inclui no meu post: as mulheres negras recebem menos.

Visite lá http://saudegerais.blogspot.com

Marcio Candiani Psiquiatra Infanto Juvenil

http://marciocandiani.site.med.br