sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Perto de ti

Perto de ti.

Sei sorrir.
Não dou piti.
Vivo, mais, feliz.
Domo todos javalis.
Não penso em dormir.
Meu jardim vivi a florir.
Viajo do Oiapoque ao Chui.
Do Amor sou eterno aprendiz.
Não tem Coca-cola? Servi Pepsi.
Saboreio biribiri como se fosse sapodi.
Aprendo rimar, poemas como esse aqui.
Tudo isso, foi o que, descobrir. Perto de ti.



Rafael Almeida Teixeira

3 comentários:

Emre Siqueira disse...

Que bunitinho esse poema!!

Blog Esponja disse...

huahauhauuaha
Não sei se era pra ser engraçado mas eu achei. rs
Ficou legal o poema.
Muito boa a rima e a forma como foi construindo o texto.

Blog Esponja ®
www.blogesponja.net

Rafael disse...

Poemeto besta. Mas gostei dele.

Pena que minha namorada não curti isso :(