segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Poema Saudades

Saudades
Hoje assim como ontem
Senti uma enorme saudade de você
Daquelas que aperta o peito
Dói por dentro
Daquelas que da vontade de gritar, chorar
Quis gritar, dizer que aqui é seu lugar,
Mas sei que você está surdo
Quis chorar, entre lágrimas e soluços te implorar,,
Mas sei que você está insensível
Pensei em te esquecer
E um segundo depois estava alimentando esperanças
Pensei em alimentar esperanças
Percebi que era melhor esquecer
Se me amou. Já esqueceu
Se esqueceu. É porque não me amou
Penso, tento descobrir teus segredos, teus medos e revelar os meus
Penso em não revelar os meus segredos, meus medos e implorar para que não revelem os seus.
Yeda

Nenhum comentário: