domingo, 27 de janeiro de 2008

Ilusão de ótica




Ilusão de ótica

O que ver é
mera ilusão de ótica
Não estou reproduzindo fielmente
O que sinto, o que penso
Tantas verdades se perde
Do coração a mente
Da mente ao papel
Tanta dor sufocada
Tanto sofrimento
Tantas palavras presas
Tanta saudade
O que ver é...
mera ilusão de ótica
Não sou ...
quem você pensa que sou
E tu não és...
quem eu penso ser


Tanta distância... naquilo que era tão perto
Tanta frieza...naquilo que era tão quente
Tanta dor... naquilo que era só amor
Tanta saudade... Daquilo que eu acreditei ser amor de verdade
Tantas verdades, tantas mentiras se perdem, se acham pelo caminho
O que ver é...
mera ilusão de ótica


Yeda


Nenhum comentário: