quinta-feira, 27 de novembro de 2008

" Fórmula do amor"


Será que existe a fórmula do amor? Será que é possível encontrar a dosagem perfeita de amar. Nem de mais, nem de menos!
Será que existe uma porcentagem do amor que você pode demonstrar? Quanto é permitido revelar a pessoa amada e quanto deve ficar somente com a gente?
Será que quem diz toda hora que ama, realmente ama?
Será que quem fica calado, não ama?
Quanto é permitido revelar o que sentimos a outrem?
Até quando uma pessoa consegue fingir gostar de outra?
Amores mal-resolvidos que eu inventei
Histórias mal traçadas que eu contei
Será que amei dessa vez melhor ou pior?
De mais ou de menos?
Será que o meu silêncio consegue dizer alguma coisa?
Não sei se vale questionar, provavelmente não encontrarei as respostas.
Enquanto não as encontro, manterei acesa a chama da esperança!

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Mente Confusa


Não quero aqui relatar todas as tristezas e preocupações que me afligem nesse momento da minha vida. Sei, que ninguém tá nem pra isso. Nesse mundo egoísta, todos têm problemas suficientes para ficar se preocupando com problemas alheios.

Gostaria de ter encontrar a fórmula para esquecer tudo que me aflige, ou gostaria pelo menos de crer mais no futuro. Mas, o que posso fazer? Se mais uma vez eu vejo o presente repetir o passado.

Eu mudei, mas tudo continua igual. Então o problema não é comigo? Ou é? Será que não encontarei a dosagem certa de amar. Estarei sempre errando?

Gostaria de me entender, mas não consigo, não sei o que eu quero, não sei o que faço pra ter o que eu quero. Acho que já perdi demais, já cedi demais, já pensei muito nos outros e esqueci de mim. Deixei a razão falar sempre, não está na hora de ouvir o coração?

Até onde posso ir,sem parecer rídicula? Até onde meu coração é mais forte que a razão? Até onde desistirei de algo que quero, por ser frágil e não ter coragem de dizer o que sinto.

Cansei de conselhos insensatos, baseados em estatísticas, achismos alheios, conselhos racionais.
É preciso lutar pelo que se quer, principalmente se tratando de amor. È preciso correr e não deixar quem você quer ir embora de sua vida. Ele pode ir e não voltar mais. E, aí eu já sei o choro, a lamentação, o arrependimento do que não fez machuca muito mais do que todas as tentativas, mesmo que frustradas.


Senhor, não deixe esse amor ir embora de minha vida

E se for, me dê forças para trazer de volta.



quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Decisões e indecisões


Há momentos em que grandes decisões precisam ser tomadas em nossas vidas. E justamente nesses momentos nos sentimos ainda mais frágeis, medrosos. Temos medo de tomarmos decisões erradas, pegar a estrada errada e ir para um lugar totalmente oposto àquele que planejou ir.

Sabe, aquela indecisão que te faz pensar em um minuto em um lado e um minuto no outro lado da questão. Somos essencialmente seres de decisões. Passamos o dia todo tomando decisões, desde as simples: como se acorda cedo ou se fica mais um pouco na cama, se assiste TV ou ler um livro.

Mas, sabemos que muitas vezes, as decisões que precisam ser tomadas não são simples assim, e você sabe que decidir é uma coisa difícil, e que diz respeito somente a você. As pessoas podem até aconselhar, mas não pode decidir por você.

Sei que neste momento existem milhares de pessoas indecisas, que precisam decidir seu futuro. Quantas pessoas, assim como eu, não sabem como decidir, porque temem uma escolha errada.

Temem ir na contramão, temem o futuro, temem o novo, temem errar, temem sofrer.

Queria voltar a ser criança que precisa decidir se brinca de casinha ou de amarelinha, adolescentes que precisa decidir se vai ao forró, ou a um baile funk. É, já sou adulta as indecisões que me afligem são bem maiores.

Senhor o que fazer da minha vida. Guiai-me Senhor!

domingo, 12 de outubro de 2008

Medo

Acho que todos nós, por mais valentes que sejamos temos nossos medos. Hoje eu senti muito medo, mas não foi medo de escuro, de altura e nem de sapos. Senti medo do futuro. Quis ter uma bola de cristal para prever o que está reservado para mim. Quis adiantar os relógios. Mas, nada adiantou.
Os planos que eu tinha foram desfeitos pelos desenganos da vida. Já não sei mais nada de mim, já não sei por qual estrada devo ir, já não sei em que ponto devo parar. Já não sei se minhas frustrações adianta alguma coisa.
Agora, tudo mudou. Minha facul está terminando, não sei o que fazer da vida, não sei se conseguirei me manter em meu humilde emprego, sabendo que no mundo há novos horizontes. Não sei se farei uma pós-graduação, não sei se irei pra uma cidade maior, não sei se quero voltar pra casa de meus pais, não sei se quero ficar onde estou... NÃO SEI!
Quero viver meus dias como tem que ser, acreditando que os planos de Deus para mim são os melhores, acreditando que quando o mundo fecha uma janela, Deus vem e abre 10 portas...
Como queria que meus medos se resumisse em sapos, escuro, altura. Hoje tenho medo do escuro da alma, da queda depois de ter alcançado na vida uma grande altura.
Guiai-me Senhor pelo melhor caminho!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Derrota e Vitória

Essa semana o país se dividiu entre aqueles ditos vitoriosos, aqueles que tiveram seus canditados eleitos e os derrotados que não conseguiram eleger seus canditados.
Bem, e eu como moradora de uma cidade pequena, sei muito bem como funciona isso. Mas, hoje eu fiquei pensando, até onde eu posso aceitar o slogan de perdedora. Perdedora eu? Por quê? Somente porque meu candidato não conseguiu a maioria dos votos. E toda a luta que ele travou na campanha política não faz dele um vencedor? Vencedor, sim. Claro! Lutou com honestidade, dignidade. E é isso que vale.
Não me sinto perdedora por que fui uma das 2.173 pessoas que acreditou que um filho de nossa terra teria condições de governar o município.
Onde há mais falsidade é na política! E a cada 4 anos isso se torna mais evidente!

Senhor, não quero perder a esperança, quero crer no amanhã... Quero aceitar e mudar o meu futuro! Sei que ele depende de certa forma do resultado das eleições, mas um dia com minha força de vontade e coragem superarei tudo isso...
O mundo dá voltas e os perdedores podem se tornar vencedores... E contrário também pode acontecer!


Obrigada por tudo!

domingo, 28 de setembro de 2008

Palavras

Palavras que ferem


Palavras que curam


palavras que amam


Palavras que matam





Palavras que prendem


Palavras que libertam





Hoje, mais do que nunca reconheço o poder que as palavras têm. Quantas vezes machucamos alguém apenas porque não usamos as palavras certas, palavras sem sentido que tiram muitas vezes o sentido de nossa vida.


Palavras poderosas que chega aos ouvidos como uma flecha e machucam.


Palavras que poderiam ter sido caladas,
Palavras que poderiam ter sido ditas...
Palavras reais, palavras amigas...

Palavras de rancor que acabaram com o amor
Palavras de amor que acabaram com o rancor

Palavras, palavras...
Deus conceda-me a sabedoria para que eu saiba usar as palavras.

sábado, 30 de agosto de 2008

Amor ...

Hoje sei que as coisas acontecem realmente quando tem que acontecer. Não adianta tentar adiantar e nem retardar nada, só acontecerá na hora. O sofrimento é necessário para que você aprenda com ele, os amores errados existem para isso, para nos fazer errar e depois com esses erros aprender e não cometê-los com o amor certo.

Te procurei por tanto lugar
Me desaminei pensando que não fosse te encontrar

Chorei por tantos desenganos
Mas acreditava que para mim, Deus tinha outros planos

Não foram poucas as vezes que chorei por não saber como te encontrar
Tive um medo desesperado de que mais ilusões amorosas fosse colecionar

Aí você apareceu depois de tantas ilusões... E trouxe a minha vida novas emoções
Aí você apareceu depois de tantos desenganos... E encheu minha vida de novos planos
Aí você apareceu em meio ao meu medo de amar novamente... E me fez perceber que você é minha cara metade, por isso és diferente...

Os amores passados vieram para me preparar da melhor forma para te receber quando chegasse
E agora que chegou, iremos juntos construir nosso amor...

Como disse Vinicius de Moraes: " Que seja eterno enquanto dure"

sábado, 16 de agosto de 2008

Você é passado...

Faz tempos que não ouvia falar de ti
Mas, parece que mesmo querendo te esquecer
O vento sempre dá um jeito de trazer para os meus ouvidos
Algo sobre você


Vou pedir ao mesmo vento que traz
Essas notícias breves
Que as leve
Porque sua vida não me interessa mais...

Meu coração aprendeu com a tua indiferença
A ser indiferente
A não sentir falta de tua presença
Por que é melhor mesmo que esteja ausente

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

♠ Ilusão Perdida♠




Ilusão perdida..

Nesta vida, todos nós já tivemos uma ilusão perdida. Um dia deixamos de acreditar em papai Noel, bicho papão, fada madrinha e tudo mais que povoa a imaginação das crianças. Um dia entendemos que a morte é tão diferente daquilo que foi nos descrito na infância. Antes acreditávamos que os entes queridos ao morrerem, se transformavam em estrelas, hoje não sei se deixamos de acreditar que eles viraram estrelas, mas passamos a questionar o que de fato, aconteceu com todos eles que tanto amavámos, pra onde veradeiramente foram?
Um dia você conhece alguém, se apaixona, vivem uma história de amor e aí de uma hora pra outra tudo acaba, você não aceita o fim, não aceita que tudo tenha se tornado ilusão. Prefere acreditar que ele(a) voltará, que serão felizes juntos... Mesmo ele(a) não estando mais ao teu lado acha que ainda há amor. E aí um dia ele(a) encontra alguém, "aparentemente" se amam muito e você continua com a ilusão de que tudo vai mudar. Mas, aí um dia percebe que tem aos poucos deixado de pensar neste alguém e até se envolve com outra pessoa.E a ilusão vai aos poucos se desfazendo, da mesma forma que se desfez as nossas ilusões da infãncia. E por íncrivel que pareça você vai sentindo falta dessa ilusão que você até então, não sabia que era ilusão. É, nesse mundo em que tanta coisa se perde, dessa enorme distãncia entre o sonho e a realidade, nas complicações da vida, eu posso dizer dói, dói muito ter uma ilusão perdida!

Autoria: Yeda Nunes

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Nossos olhares

Quando estamos a uma certa proximidade.
Teus olhos me procuram discretamente
Me mira para depois se esconder
Me contempla para depois se desviar

Quando os meus olhos vêem os teus
Mesmo que discretamente
Se esconde para depois te mirar
Se desvia para depois te contemplar

Nossos olhares não se cruzam mais
Por que se não mais tão juntos
Não se aceitam mais tão distantes
E no momento que teus olhos me ver
Os meus se escondem
Pela dor de não mais te ter

Mas, em algum momento o meu e o teu olhar
Mesmo que discretamente
Acaba por se encontrar
Para novamente se perder.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Verdadeiros amigos

Sei que muitas pessoas ainda acredita que os anjos tenham asas, cabelos cacheados e que se chamam Gabriel, Ariel, alguma coisa assim, hoje sei que os anjos que passaram por minha vida não têm nenhuma dessas características, mas são verdadeiramente, anjos amigos ou amigos anjos.
Hoje gostaria de agradecer a cada um deles pela presença em minha vida. Sei que nas voltas que o mundo dá, muitas vezes, o tempo leva pra longe pessoas especiais, sei que em muitos casos nem o tempo e nem a distância apagará uma amizade.Mas, não sou inocente a ponto de não saber que o contato com muitos amigos ficam mais raros a cada dia.
Sou uma pessoa privilegiada por os amigos que tenho, ouso afirmar verdadeiros anjos, que passam por minha vida deixando grandes marcas, que troca experiências, aproveita os bons momentos, ajuda nos momentos ruins, me apoia e luta junto comigo pelos mesmos ideais. Fico me perguntando será que alguém consegue viver bem sem amigos? Acredito, que não.
Gostaria de falar de cada amigo que tenho, mas sei que me faltaria tempo para descrever as características de cada um. Gostaria de falar sobre Néia, minha grande amiga de infância, de adolescência e da vida adulta, a menina que conhece todos os meus segredos, que sabe das minhas manias e que hoje está tão distante de mim, a gente passava horas juntas conversando e hoje resta uma imensa saudade, que só aumenta a cada dia que passa. Queria falar também de Lange, uma grande prima, espécie de irmã mais velha, tão disposta a me aconselhar e mais disposta ainda a ouvir os meus conselhos e que hoje também está distante e me faz muita falta, ainda nesta lista de amigos, não poderia deixar de falar de Neidinha, uma menina que tive a oportunidade de conhecer na facul e posteriormente, morar na mesma casa, um verdadeiro anjo, tão sincera, tão verdadeira, e que me deixa perdidinha, perdidinha com a sua ausência. Não posso olvidar de Lili, amiga que dividia as dores de cabeça (enxaqueca) comigo, que me fazia rir muito e que hoje também está distante, ainda nesta lista está Walquíria (Quirina) como eu costumava chamar, garota que ouvia minhas histórias mil vezes e me contava as suas, meio maluquinha, brigávamos é verdade, mas sempre sabíamos pedir desculpas e assim, são vários os amigos que o destino levou pra longe ( Taiane, Poliana, Cássia, Elizama etc).
Confesso, que sou privilegiada pelos amigos que tenho. Cada um com suas características, com suas manias e cada me conquistando pelo seu jeito de ser. Queria falar das minhas grandes colegas da faculdade e amigas pra toda vida, Taty, Dany e Maiara, anjos que eu sei,  teria que conhecer. Minha vida não teria o mesmo sentido sem elas. Cada uma tão diferente, uma mais séria, outra mais brincalhona, mas amo cada uma delas. Taty, amiga de cursinho, depois de facul, tão reflexiva quanto eu em relação à vida. Dany, tão séria, meiga, uma amiga pra todas as horas e Má tão brincalhona, sorridente, verdadeiramente, uma pessoa que contagia a todos.
Como esquecer de minhas colegas de casa, de Rafa, uma grande amiga, com quem sinto confiança pra contar os meus dilemas e ela sempre paciente ouve tudo, e as meninas Geysa, Daniela e Núbia, como se fossem irmãs mais novas que as vezes tenho que pegar no pé, por um único motivo, querer o bem delas.
Hoje, também gostaria de lembrar de Carla, uma grande menina tão parecida comigo, de Elaine, uma menina guerreira, Vânia, meio maluquinha, mas com um coração sem tamanho, Mila, uma menina aventureira e decidida, Domingos um grande amigo de personalidade forte, Day, um grande conselheiro que consegue me entender como nem eu sei, e Mágda, amiga de infância, que ainda hoje continua dividindo sua história, seus sonhos comigo e nesta lista eu poderia citar também ( Juliano, Orlei, Bete etc)
E por último minhas irmãs amigas: Elda e Mara, irmãs de pai e mãe, grandes amigas. Elda um pouco mais diferente de mim, brigamos muito e verdade, mas de quem sinto muita saudade e Mara, tão meiga, meu anjinho da guarda.
È, realmente tenho vários amigos e embora tenha escrito um pouquinho sobre eles hoje, quero que cada um saiba que lembro deles constantemente por fazer parte da minha vida, por colorir minha existência.
Obrigada amigos hoje e sempre!Eu poderia suportar, embora sem dor que tivesse morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morresse todos os meus amigos.

sábado, 19 de julho de 2008

Passado


Seja

passado

o passado


Tome-se

outra vereda

e pronto


Miguel de Cervantes




Hoje me sinto mais feliz, embora sei que essa dor por vezes ainda me fará chorar. Sei que como dizem nossos avós " águas passadas não movem moinho" e o que passou não volta mais. Não, não quero remover o que passou e por isso preciso acreditar em novos horizontes. Hoje, sei que não adianta bater na mesma tecla e tampouco semear minhas cóleras, minhas angústias. Preciso ver o presente, o momento em que vivo, sem perguntar o porquê de tudo ter acabado, sem me preocupar com o que fazes nesses dias em que já não sou mais parte de tua vida.Não adianta formular hipóteses e previsões, não consigo responder a nenhuma das perguntas que me faço.
Tanta coisa já passou desde aquele dia. O tempo como sempre, vem passando por cima de tudo, consertando o que parecia não ter conserto. Tudo que há em mim hoje é uma marca de uma ferida cicatrizada, uma saudade de amor perdido e uma esperança de ser feliz ao lado de um novo alguém que apareceu na minha vida no momento mais do que certo. Hoje, quero alimentar novas esperanças, novos desejos. Não, já não quero te ver mais, teu olhar me esmaga.
Hoje, mais do que nunca quero viver uma nova vida, e aceitar que o passado é passado e que preciso tomar outra vereda, e agradecer a Deus por essa dádiva, por esse presente que me faz crer na vida e no amor novamente...
Ontem já voou e hoje já é outro dia.


Obrigada Senhor!

quinta-feira, 17 de julho de 2008

De que adianta

Do que adianta pensar em ti
Se já não me basta viver
Na espera de algo que já teve fim

De que adianta gritar
Assisto em silêncio
Até o que eu não quero enxergar

Do que adianta chorar
Quando sei que não importa o tamanho da dor
Você nem vai notar

De que adianta escrever
Quando sei que essa tua indiferença
Não te deixará ler...

Um novo começo

Eu me lembrei que o começo é sempre melhor que o final. Sei que um dia tudo muda, tudo acaba. E aí eu tive muito medo de ti perder, tu que eu ainda nem conheci direito.Tu que ainda é presença tão rara em minha vida. Mas, já não quero saber de medos, talvez eu posso me machucar, me ferir como tantas outras vezes, só que dessa vez vou arriscar de um jeito diferente, vou sabendo dos atalhos, mas vou sem medo do perigo e vou acreditando que tudo que parece ser o fim é na verdade um novo começo.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Quem escreve...

"Eu escrevo e ninguém toma providências"
Carlos Heitor Cony



Estive pensando na quantidade de pessoas que têm um blog, um espaço para publicar seus textos, suas idéias. Mas, queria destacar em especial aqueles que em seus blogs falam de seus sentimentos, seja através de contos, poemas etc.
O blog é um diário virtual e diferencia daquele diário de cadeado ( tão usado principalmente pelas meninas na adolescência) apenas por não ter o cadeado. Aqui ao contrário, gostamos que as pessoas leiam e até comentem nossos posts.
Bem, mais eu gostaria de falar mesmo é sobre a pessoa que expressa seus sentimentos através de palavras, aquele que diz o que sente sem medo de ser ridicularizado ou mal interpretado.
Nós, somos verdadeiros atores, vivemos no limite entre dois mundos: o real e o fictício. Na verdade tentamos expressar nossos sentimentos que nem sempre conseguem ser expressados em sua totalidade. Ah, tanta verdade se perde do coração à mente, da mente ao papel.Quanta coisa ainda fica oculta! Tanta distância há entre aquilo que está escrito e aquilo que de fato, sentimos. Um longo caminho separa o que pode, o que deve e o que é escrito.
Não sei se você escritor, consegue entender o que digo. Se acha que mesmo escrevendo seus textos há algo que ainda fica dentro do peito e talvez não saiba precisar o quê.
Talvez, seja esse algo que torna o ofício de escrever um vício, sempre tem algo que fica para servir de desejo para outras escritas, embora as escritas sejam em muitos casos, extremamente diferentes. Daí, talvez esteja a explicação para que os maiores escritores, na maioria das vezes escrevessem dezenas, centenas de obras.
Escrever deve ser sina, uma dádiva, um castigo, vício que te faz querer ir sempre além, mesmo tendo noção que esse além é muito aquém do que pode ir.
Acredito que a escrita salva da loucura e da morte. Nesse mundo, muitos são os que sofrem, embora, são poucos os que conseguem expressar seus sentimentos, em especial, sua dor, extravasar suas angústias. A dor de quem escreve é muitas vezes semelhante a dor de quem ler, mas há um longo caminho entre os dois. Assim, como há uma distância entre a verdade e a mentira, o real e o imaginário, o silêncio e as palavras.
As palavras são a repetição de tantas outras já ditas, já escritas e tudo ao mesmo tempo consegue ser tão diferente.
Deixamos correr sobre o papel o nosso sangue, a nossa dor para transformar em textos, e muitas vezes nem sabemos o porquê, para quê e para quem. Escrever é tentar vencer o tédio do dia-a-dia, ver a alma falando, cantando.
E você como vê a escrita em sua vida?

terça-feira, 8 de julho de 2008

♥!♥ Acabou ♥!♥

Hoje já não ouço aquela música que embalou nossas noites de amor.
Já nem te vejo mais. Não sei por onde andas. E nem sei se faria alguma diferença saber. Teu telefone não é mais o mesmo, o que me fez apagar o teu número da minha agenda. Também não sei se faria alguma diferença se fosse o mesmo. Não te ligaria, assim como te prometi.
Não te encontro nem casualmente, não sei o que fazes, se continua estudando, trabalhando. com que e de que forma ocupa o teu dia.
Não sei mais nada de ti, se usa o mesmo perfume, se continua com o mesmo sorriso, com aquele olhar desconfiado. Também nem sei se queria saber.
Hoje me dei conta que já te perdi de vez, que és somente coisa de um passado que logo será esquecido.
Não espero mais ouvir tua voz, não creio que um dia poderei estar ao teu lado, já não tenho esperanças, sei que elas seriam confundidas com utopias.
Sei que tudo acabou e isso ainda dói muito. Tudo poderia ter sido tão diferente, quantas coisas eu poderia ter feito de outra maneira e não fiz. Hoje, eu sei nada, absolutamente nada, pode ser feito com as coisas que poderiam ter sido e não foram.
Não consigo acreditar que estás ao lado de outra, que contempla teu sorriso, tuas manias, sente teu cheiro, ouve tua voz. Como sinto vontade de fazer o que ela faz, o que eu um dia já fiz, mas a mim só resta desejos e lembranças.
Ainda não sei por que tudo acabou, também acredito que na altura do campeonato, não adiantaria saber, não mudaria em nada.
Se houve um tempo de lutar por ti, esse tempo já passou. Ainda não sei se o que fiz pra tentar te trazer de volta foi muito pouco, ou foi suficiente para conhecer esse teu lado indiferente.
Hoje já não posso lutar, sonhar e nem desejar um homem que já pertence a outra e que a cada dia que passa vai se amarrando mais a ela.
Não, não, não quero mais te amar, não olho nossas fotografias, não vasculho teu orkut, não te escrevo, não te ligo. Mas, sinceramente, eu não sei se te evitar adianta alguma coisa. Fazer o contrário certamente não adianta.
Um dia, não sei quando, encontrarei todas as respostas dessas perguntas que me faço, decifrarei todos os enigmas, desvendarei todos os mistérios. E quando, isso acontecer não sei se mudará muita coisa.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

☺☻Desabafo☺☻

Antes de tudo, ás vezes acho que não deveria de jeito nenhum escrever sobre os meus sentimentos, é como se eu percebesse que ninguém tem nada a ver com eles, que todos são indiferentes ao que sinto. Mas, se me resta uma coisa dela quero usufruir: minhas palavras
Já não sei o que pensar, pra que lado da estrada devo ir: talvez fosse melhor ver tudo sob outra perspectiva, mas quem sofre sabe que isso não é fácil. Tudo desatou em um só um momento, e isso já foi há tanto tempo, por que ainda não aprendi, ainda não esqueci?
Minha alma transborda de tantos sonhos, sonhos que mais parecem utopias. Desejos que tenho que esconder. Esperanças perdidas hipnotizadas pela vida. Hoje, o vento indiferente soprou tristezas e lágrimas caíram do meu rosto.E, eu não pude lutar com as lágrimas que vieram. Me rendi a elas e chorei como um rio que destrói suas represas.
Muito rápido as coisas se desvincularam de mim. Nada ficou, nada restou, além de lembranças... Lembranças que já não quero guardar. Hoje, percebi mais do que nunca que devo seguir minha vida, sem olhar pra trás. Mas, hoje percebi também que isso não é tarefa fácil e por muito tempo essa ferida da saudade me acompanhará, talvez o tempo seja lento para cicatrizá-la, mas será o suficiente para fazer com que eu aprenda muito.
Hoje, já não quero falar de tristezas... Porque, afinal de contas, amanhã será um novo dia e certamente serei mais feliz.


☺☻Desabafo☺☻

terça-feira, 24 de junho de 2008

Eu que acreditei...

Eu que acreditei
Saber quais os caminhos a percorrer
Hoje, me sinto completamente sem direção na estrada da vida

Eu que acreditei
Saber lidar com meus sentimentos
Hoje, me encontro com medo até dos meus pensamentos

Eu que acreditei
Ser forte como uma rocha
Hoje, me sinto frágil como um cristal

Eu que acreditei
Que iria persistir até o fim
Hoje estou cansada até de mim.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Obrigada Deus

Hoje eu gostaria de tirar um tempinho e agradecer a Deus por tudo.Por ter me dado forças para suportar tudo que tenho suportado, por preparar meus olhos e meu coração naquele momento que eu jurei não ser capaz de suportar. Hoje, eu sei que Deus está sempre perto de mim, me dando forças, me fazendo ver que além dos problemas vale a pena viver.
Acredito sim, que amanhã será um novo dia e certamente serei mais feliz!!
Por isso, vivo crendo que a tristeza como tudo na vida é passageira!
Continue me abençoando Senhor!

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Indiferença


Pra onde vão minhas palavras?
Se já não me escutas.

Se gritar - não me ouvirás
Se chorar - não me consolarás

Essa tua indiferença
Até minhas palavras, dispensa

Minhas palavras traduzem meus sentimentos
Mas hoje elas deram lugar as minhas lágrimas

Procurei do meu jeito simples te trazer de volta
Mas isso foi inútil, como tudo que fiz

Não quero mais que esse sentimento cresça
Nao posso lutar com a tua indiferença

Hoje o silêncio corre na última veia da esperança
Minha voz se cala
Porque a tua indiferença fala.
Mas nesse mundo tão inconseqüente
Espero pelo dia que a essa tua indiferença
Serei indiferente

domingo, 1 de junho de 2008

Casamento...


Esta semana ao assistir o último capítulo da novela " Duas Caras", me questionei o porquê dos casamentos na maioria das vezes só ocorrer nas cenas finais das novelas. Acredito que muitas vezes baseados no "happy end,"essas cenas não caberia no ínicio da novela, uma vez que, aí perceberíamos as séries dificuldades da união matrimonial...
Gostaria que as novelas mostrassem uma cena como aquela em seu inicio e mostrasse as alegrias, mas que também mostrassem os contratempos enfrentandos. Assim se assemelharia mais a vida real.
Ainda esta semana lendo um texto da Idade Média pra fazer uma prova. Me deparei com a seguinte frase. " O que é casar?" "Sofrer, parir, fiar" no início até achei engraçado, mas depois me questionei o que de tem de verdadeiro nessa frase?
Não quero aqui, ser pessimista em relação ao casamento. Afinal, eu como a maioria das mulheres também quero casar, embora saiba que casamento não é só maravilhas, sei de todas as renúncias que é necessário fazer para unir a sua vida à de outra pessoa.
Meus avós se casaram e foram separados apenas pela morte. Meus pais são casados há 25 anos. Conheço centenas de casais que vivem super bem.Mas sei também de tantos casais que se unem, e que, de fato, não são felizes. Quantos casaram apenas por uma gravidez indesejada, ou quantos casaram sem amarem o seu companheiro.Quantos dividem uma vida a dois, com uma metade que não é, não foi e nem será a sua...
Acho que não tenho tanta experiência para falar de casamento, afinal nunca casei, só creio que os casamentos de hoje tem se banalizado demais, as pessoas " casam" com uma tremenda rapidez, o casamento virou um mero teste de afinidade.
Também nesta semana vi um convite de casamento com um trecho da bíblia em que dizia mais ou menos assim:
" Não são mais dois dois, apenas um. Não separe, pois, o homem o que Deus uniu"
Essa deveria ser a verdadeira essência do casamento... Que há muito vem se perdendo.
E a você que vai ler isso e vai se casar...................................................................................... Felicidades!!!

quinta-feira, 22 de maio de 2008

O fim




Hoje resta apenas fragmentos na memória de uma história de amor

Hoje resta apenas fotografias de uma época de alegria

Hoje estamos distantes demais

Perdidos em diferentes cais.

Hoje ainda resta em mim a chama do amor

Uma luz antiga que não se apagou

Hoje a tortura da solidão

Me faz caminhar sem direção

Dor e tormento

Desejos levados pelo vento

Hoje depois de tanto tempo

Ainda lembro

Daquele dia tão tristonho em que me deixou

Um sonho que se acabou

Já não te sinto em meu abraço

Não sei o que eu faço .

Hoje me pergunto se o sentimento mudou

Ou se você sequer me amou

Hoje os dias quentes são tão frios

Hoje somos desiguais

Você nem aí

E eu chorando pelo fim.

Não sei o que fazer com tanta dor.

Será que isso é mesmo amor????

terça-feira, 20 de maio de 2008

???? O PoEtA?????

Palavras traçadas no papel pelo poeta
Ele escreve os motivos que o deixa triste
Já não suporta essa vida incompleta
A sua dor é real, ela existe...

Sente dor e tormento
Atravessa dias e noites ao vento
Desabafa sua dor
E mesmo a tantas decepções ele ainda crê no amor...

sábado, 10 de maio de 2008

Sentimentos & sentimentos...

Hoje estive pensando será que há um momento em que podemos mudar tudo que nos preocupa? Podemos romper com os empecilhos presentes em nosso caminho?
Não sei...
Também nem sei se quero saber...
Estou cansada dos meus e dos achismos alheios
Idéias que ora se contradizem
Estou cansada das minhas previsões e dos meus medos...
Já não encontro mais vontade de escrever essa coleção de tristezas.
Há alguém que eu gostaria que entendesse minhas palavras, mas este não é capaz de entender nenhuma frase.
Há alguém que eu gostaria que entendesse meus sentimentos, mas este é o mais insensível do seres.
Será que tudo isso passa? Será que a esperança ainda voltará a brilhar? Há alguém experiente capaz de me responder essas perguntas?
Não quero mais escrever o que passa em meu coração.
Não quero saber das minhas certezas tão incertas.E nem tampouco, das minhas incertezas tão óbvias, tão certas!!!

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Saudades


Não sei como definir o que é saudade. Sei que é uma coisa que aperta bem dentro do peito e te faz chorar, te faz sofrer e ao mesmo tempo te faz sorrir por saber que houve em tua vida um tempo bom.
Já vi várias definições para saudade, sei que todas estavam incompletas, sempre faltava algo. Saudade não tem definição.

Saudade da família que se dispersou, dos amigos que o destino levou pra longe, daqueles que se foram eternamente, saudade daquele amor do passado que ainda hoje te arranca suspiros, saudade da infância, das brincadeiras, saudade da adolescência, saudade de tudo que se foi e não volta.

Saudade é a maior prova de que tudo é tão efêmero!!!


??????????????????????????????????????????????????????????? Saudades??De quê??

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Saudades! De você!


.......................................................................................................................................................................................................................................

...................................................................................................................................................................................................................................................................

..........................................................................................................................................................................

....................................................................................................................................................................................................................................................................

.........................................................................................................................................................................


...................................................................................................................................................................

...................................................................................................................................................................

.....................................................................................................................................................................

............................................................................................................................................................................

Saudades me faz sofrer

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Sentimentos***

Hoje meus sentimentos resolveram aflorar. Sinto o medo do futuro, ligar-se a saudade do passado,sinto a decepção misturar-se com a esperança de tudo mudar.Mas sei que talvez não mude.E o que hoje é apenas medo se tornará real.
Recuei, desisti não por medo, não por indiferença, recuei na incerteza de não poder mais lutar por uma certeza tão incerta.
O medo misturava-se com a coragem, verdade misturava-se com a mentira, o sonho misturava-se com o real. Já não sabia o que era razão e o que era coração. Havia um labirinto onde razão e coração se encontrava e eu não percebia.
Aí, hoje depois de tanto tempo, vejo presença na sua ausência, verdade em tuas mentiras, certeza em tuas incertezas.E descubro que apesar das esperanças talvez nada mude...

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Solidão











À noite olhando para a rua deserta
Eu pude constatar que tudo havia se tornado tão diferente
Fechei meus olhos e busquei em minha mente
Lembranças passadas, lembranças felizes
Me senti tão só...
Olhei para as estrelas e as comparei com meus amigos
Que partiram...
Já não estão mais aqui para me ouvir
O destino os levou pra longe...
E a amizade a cada dia se torna mais distante
Olhei pra lua e lembrei do meu amor passado
Eu que cheguei a pensar que seria eterno
Olhando para a imensidão do céu
Percebo o quanto ele foi pequeno, foi efêmero
Agora tudo mudou...
E mudou tão rápido...
Nem percebi
Quando o fogo da paixão se transformou em água fria
Quando o dia-a-dia acabou com a poesia
Quando a tristeza ocupou o lugar da alegria

Hoje olhando para o céu, para a lua, para as estrelas e para mim
Percebo que compliquei o que era fácil
E que tudo hoje é passado
Foi tão rápida essa mudança
Pra ser mais preciso,
Menos de um ano
Aconteceram tantos desenganos
Preciso urgentemente traçar outros planos
Pra tentar ser feliz
Aceitar as despedidas

Encarar sem medos a vida...


domingo, 13 de abril de 2008

Amor real


Passamos nossa infância ouvindo histórias de conto de fadas em que a princesa beija o sapo e ele vira príncipe, este salva a princesa das adversidades e vão ser felizes para sempre. Assim, passamos a acreditar na existência de príncipes. Pura ilusão!
Repare como são os homens da ficção ( novelas, livros, filmes) extremamente românticos, delicados, apaixonados, mandam flores, se declaram a todo instante, são na maioria das vezes extremamente fiéis, geralmente as traições, são na verdade armações de rivais que morrem de inveja da felicidade do casal. ( O rapaz é inocente)
Na vida real, você está namorando. No entanto, seu namorado não te manda flores, não é sapo que virou príncipe está mais para o principe que virou sapo.

Aquele garoto que no inicio até que se assemelhava ao modelo de homem ideal, foi ficando cada vez mais distante o fogo da paixão de repente se transformou em água fria, o dia-a-dia foi aos poucos acabando a poesia.Provavelmente, apareceu outra inocente na vida dele e aí ele vai fazer o papel de príncipe em outro coração, porque essa história já não cola mais com você.

Seria tão mais fácil se a gente esquecesse o falso principe e seguisse a vida sem lamentações. Sofremos tanto até esquecer, continuaremos iludindo nosso coração de que a nossa história é linda portanto, tem que ter um final feliz.


Já pensou em como seria interessante a história após o "happy end"Talvez a gente percebesse que a história retratada nas obras de ficção só é perfeita porque só mostram o lado bom.Fico aqui pensando quantas adversidades deve acontecer depois do final feliz..

Talvez nossa história de amor seja bonita e o seu fim seja um novo começo.Talvez num recomeço a gente faz o famoso "happy end"

Ah, antes que dizem que sou uma mulher mal-amada, acredito que homens reais também amam. Entretanto, não são como nos fictícios. E já que a vida é real que seja real o nosso amado, para que possamos temporariamente ou quiça, eternamente ser amadas de forma real.


Já disse muito bem Vinícius de Moraes "Que seja eterno enquanto dure".

terça-feira, 8 de abril de 2008

Nossa história...

( A pedidos de uma colega)
Nossa história
Ainda está na memória?
Nossas diferenças
Estão além de nossas crenças
Somos tão desiguais
Sonhos irreais
Nosso segredo
Nosso medo
Te ter não posso
Te esquecer não consigo
Te amar não devo
Nossa história, um enigma que não sei decifrar
Uma triste realidade que insiste em me fazer sonhar
Um grande sonho que insiste em me fazer acordar

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Coração


O coração é muito bobo, se ilude com tudo. Se ilude com amores passageiros, ver como eterno o que é efêmero.Ver o que nunca existiu. Escuta o que não foi dito. Sente o inperceptível.
O coração bobo ilude, se desilude, ilude novamente. Acredita que porque ele tem o número do seu telefone vai te ligar. Só porque um dia se gostaram ele ainda vai te procurar.E tudo continua igual. Tão estático!
Um belo dia você descobre que o coração sempre dar um jeito de criar uma ilusão, é como se a ilusão fosse uma grande amiga do coração.
Sempre uma coisa ligada a outra. Sempre procurando encontrar respostas para o indecifrável. Sempre a espera do que não vem. Sempre querendo mesmo que se iludindo amar alguém.

segunda-feira, 31 de março de 2008

A História de Marianne


Marianne descreve os sentimentos a sensação do dia do término de seu namoro de 1 ano, ela não queria que isso acontecesse, mas como diz o provérbio quando um não quer dois não brigam.



O fim
O dia chegou. Por mais distante que pensei que estivesse ele chegou. Era um sábado, ainda era dia, mas tudo estava sem cor, o medo me deixava triste, a ansiedade me corróia por dentro. Eu sabia a resposta, mas tinha esperança de tudo mudar.
Não sei por que  eu reagi de uma forma estranha. Não consegui chorar, não consegui falar o que gostaria, não consegui demonstrar todo amor que sentia. Talvez não fosse preciso, ele me conhecesse e fizesse também a leitura dos meus olhos.Mas eu gostaria de ter reagido, de ter dito tudo aquilo que a garganta não deixou passar.
Pensei que quando aquele momento se realizasse eu fosse desabar, mas não, eu não chorei, contudo, sentia uma dor no peito tão forte, tão intensa. Fiquei sem reação, sem palavras, sem atitude, sem choro. Então eu consegui pronunciar. “Foi bom, enquanto durou” e o abracei e beijei, ele correspondeu não sei se por pena ou por ainda existir um sentimento lá no fundo.Sei que despedidas desse tipo, em que um ainda quer estar junto e o outro não, geralmente são frias, sem laços afetivos, mas a nossa não, nosso beijo demorou, e pela última vez eu senti o calor dos lábios dele, não sei o que passou em sua cabeça, mas ele ia me beijando como se nada tivesse acontecendo, me beijava tão igual e tão diferente das outras vezes. O beijo acabou. A história acabou. E ele foi embora, eu não tive coragem de acompanhar até a porta, ele me disse um Tchau, meio triste, meio aliviado, não sei. Só sei que quando ele saiu, segundos depois minhas lágrimas brotaram, e chorei como nunca tinha chorado antes.Sentindo muita dor, muita angustia, muita tristeza.
Mesmo com tantas palavras pronunciadas, teste para ver quem perdeu e quem ganhou no jogo do amor, desculpas esfarrapadas, beijos e abraços demorados, mas foi em silêncio que dissemos adeus. Ele partiu e não olhei pra trás. Queria guardar boas lembranças de nossa história, queria que nossos beijos se eternizassem e o olhar pra trás talvez apagasse tudo aquilo que foi eterno enquanto durou, aquele mistura de sentimentos que eu chamo de amor.
Tanto tempo se passou e continuo tão perdida! Tão triste!Tenho seguido minha vida, esperando que ele escute minhas palavras e também meu silêncio, que me responda, que um dia me procure, que não seja tão indiferente.
E você como reage a despedidas?

segunda-feira, 24 de março de 2008

Acabou

Não sei se de forma
Lenta ou rápida tudo foi acabando
As coisas foram se modificando
E nem deu pra perceber
Foi triste como toda despedida
Sofri muito com a partida
Fiquei sem entender
Piedade de quem fica
Raiva de quem se foi
Dor... Muita dor
Tudo mudou tão de repente
Os dias continuaram a passar
Meus olhos foram fechados
Minha voz foi calada
Não pude dizer o que sentia
E vejo dia após dia
O quanto esse amor me faz sofrer
Sinto sua falta
Mas sei que nada posso fazer
pra te trazer de volta
Terei que sorrir mesmo com vontade de chorar
Sempre que possível disfarçar
esse amor que ainda bate em meu peito
Aceitar te ver ao lado de outra
E fingir que é natural
Continuar vivendo
Tentar fugir da solidão
E ir em busca de outro coração

domingo, 16 de março de 2008

Algo em mim mudou



Mudou em meu corpo
Mudou em meu coração
Mudou em minha mente

Descobri que não sei quase nada
Entendi que a vida precisa ser sonhada

Mudou...
Minhas atitudes
Meus sonhos
Meus ideais
Meus medos
Meus segredos


Não acordo mais no mesmo quarto
Não converso com as mesmas pessoas
Não amo mais o mesmo homem
Não ouço as mesmas músicas
Não choro pelos mesmos motivos


Algo em mim mudou
A vida se modificou

Hoje consigo
Perceber tantas diferenças


Meu Deus em que momento me transformei em mulher
Em que momento deixei de ser criança?

Por que mesmo depois de mudar
Ainda não aprendi a lidar com mudanças?

sexta-feira, 14 de março de 2008

14 de março: Dia da poesia

Todos os dias é dia de poesia, há sempre alguém evocando , sentimentos, traçando sobre o papel palavras que tocará no coração de muitos que lêem.




Concordo com Fernando Pessoa quando diz que “o poeta é um fingidor, finge tão completamente, chega a fingir que é dor a dor que deveras sente” E creio também que disfarça a dor que de fato, sente. Resumindo o poeta é um bom ator e de qualquer forma é um grande “sonhador”.
O poeta é interpretado por muitos como um louco que trava um diálogo entre “surdos”, traçam sobre o papel palavras que não fazem sentido.
Mas, o poeta é um verdadeiro sábio que numa noite fria sem brilho e sem luz escreve numa página vazia aquilo que centenas de pessoas sentem. Ele converte em poesia toda uma vida de melancolia, mostra com outras tonalidades uma vida cinzenta.
Será que pra ser um grande poeta é preciso sofrer? Será que o poeta mesmo feliz não consegue entender o sofrimento alheio? O poeta é por natureza sentimentalista, tão sentimental que mente até o que não sente.E não sente que mente.
Tenho tentado escrever minhas poesias para tentar desabafar meus sentimentos, extravasar minhas angústias, libertar a voz que me sufoca, desfazer os nós na garganta. Às vezes me pergunto pra quê se depois volto a sofrer? Será que é pra depois sentir novamente desejo de escrever?
Numa página vazia transformo sentimentos em palavras. Falo também no silêncio, vejo numa cegueira iluminada e ouço a surda inspiração.
Sou muito tímida, mas quando escrevo uma explosão de pensamentos me consome, me liberto de uma prisão de que nem eu sabia ser prisioneira, conheço palavras que não pensei existir.
Às vezes me perco nas palavras, mas depois me descubro, me encontro para de novo me perder. E esse creio eu é o mistério de quem se dispõe a escrever.


Parabéns poeta! Que a inspiração, a sabedoria, estejam presentes nos 365/366 dias do ano.

quarta-feira, 12 de março de 2008

Tudo mudou...

As coisas costumavam ser mais simples,mais fáceis
O sol costumava brilhar mais forte
A noite costumava ser mais curta
O tempo costumava ser mais colorido
A vida costumava ter mais sentido
Tudo devia ser apenas coincidência
Ou quem sabe, conseqüência
Por estar presente em minha vida
Porque tudo mudou depois de tua despedida

Queria

Queria...
Interpretar teus sinais
Decodificar tuas palavras
Entender teu silêncio
Acreditar em teu olhar
Compreender teus medos
Desvendar teus segredos
Entender porque o teu amor acabou
Desvendar todos esses mistérios
Queria
Corrigir meus erros
Entender se poderia ter dado certo
Te trazer de volta
Reverter esse jogo
Te fazer entender que está errado
Deixar de ser passado
E ser de novo presente
No seu coração e na sua mente


Yeda

domingo, 9 de março de 2008

Palavras




Como descrever o que não se compreende?

Como revelar o que não se sabe?

Palavras...


Como traduzi-las?

Como libertá-las?

Como prendê-las?


Fonemas ... problemas


Orações... Soluções


Palavras... Represas que querem transbordar
Palavras... prisioneiras que querem se libertar
Palavras... sonhos que querem se realizar

Palavras retrato fiel dos sentimentos
Palavras vistas com indiferença
Por aqueles que contraem os ombros
E diz são apenas palavras e nada vai mudar


Palavras pequenas...
Palavras ao vento...
Palavras apenas...
Palavras carregadas de sofrimento
Palavras frias...
Palavras potentes, frágeis
Palavras reais, imaginárias
Palavras de amor, de indiferença
Palavras de fé e de descrença

Palavras... alívio
Palavras... suplício

Palavras procuro em ti uma maneira de aliviar a dor... Dor causada por Palavras
És a culpada e vítima de minhas angústias


Palavras... Faladas e ouvidas
Palavras mal interpretadas
Palavras codificadas


Palavras escuras
Palavras duras
Que foram mal proferidas
E que hoje, faz grande diferença na vida
Se for pra magoar deixe as palavras em um canto e passe a se calar.
O silêncio também diz
E raramente se contradiz.


Leiam as palavras que escrevo
Letras que ficam traçadas
E que talvez não mude nada.
Palavras apenas, palavras pequenas












sábado, 8 de março de 2008

Mulher negra


Hoje, dia 8 de março, dia internacional da mulher, data que ficou registrada na história devido à luta travada pelas operárias por melhores condições de trabalho. Comemoramos hoje todas as conquistas realizadas pelas mulheres, como o direito de votar e de serem votadas, liberdade de expressão etc. Porém, percebemos que há muito ainda a conquistar.
Falar da mulher, sendo mulher parece tarefa fácil, mas não é. Ser mulher não é difícil só porque temos TPM, cólicas, responsabilidades com a casa, com os filhos, e problemas conjugais. È muito mais complexo. Ser mulher numa sociedade em que o homem detém o poder, em que existe discriminação e preconceito não é fácil.
Poderia falar aqui falar sobre diversas mulheres importantes para o mundo e/ou para o Brasil, tenho certeza que teríamos vários nomes para serem lembrados. Contudo, quero falar sobre a mulher negra brasileira. Gostaria de inferir que se ser mulher não é fácil, imagine ser mulher e negra, num país que continua discriminando as minorias.
Recordemos ao passado, aos livros de História mais especificamente, em que a mulher negra brasileira aparece cheia de estereótipos, que enfatizam sua desqualificação social, sua "inferioridade"aparece como a escrava, a cozinheira, a “mãe-preta”, aparece com a imagem do corpo sexualizado.
A situação da mulher negra brasileira na atualidade mostra um prolongamento da época escravocrata. Cabiam a elas as tarefas domésticas e cuidados dos filhos dos senhores de engenho E hoje, estamos distante disso? Quantas mulheres negras, continuam a ser as domésticas, as empregadas,as babás?
Repare, os papéis representados pelas atrizes negras, na maioria das vezes são papéis subservientes, a negra como empregada, prostituta, favelada. Claro, que uma ou outra, fez um papel de protagonista, ou interpretou uma personagem que não fosse empregada, pobre, mas convenhamos num país como o Brasil, em que a população afrodescendente é imensa, isso é ainda muito pouco, ou melhor pouquíssimo.Pesquisas mostram que a mulher negra possui menos nível de escolaridade, trabalha mais, recebe menos, é mais facilmente submetida à condição de pobreza e inferioridade.De fato, percebemos que é constante a discriminação racial na vida dessas mulheres. Entretanto, muitas, buscam estratégias para mostras suas capacidades e competências, para vencer as dificuldades, para superar os estereótipos e preconceitos..
Mesmo com tanto preconceito, é fundamental lembrar que muita coisa tem sido feita, é possível perceber a quantidade de mulheres negras nas universidades, em setores profissionais elitizados. Mulheres negras brasileiras que ingressaram na carreira artística como: Glória Maria, Taís Araújo, Alcione, Isabel Filardis e tantas outras, tem nos mostrado constantemente que a mulher negra tem mais que um corpo escultural, tem mais que bumbum, tem talento, esforço pessoal , capacidade de crescer cada vez mais. E quantas mulheres negras anônimas têm feito o mesmo? Certamente muitas.
Ainda há muito preconceito na sociedade brasileira tanto em relação ao gênero: a mulher, como também com a questão étnica: o negro. Imagine, então, como a mulher negra sofreu e/ou tem sofrido com preconceito étnico e de gênero?
Nós, mulheres independente de nossa cor, lutamos os 365 dia do ano, contra as desigualdades sociais, superação do preconceito, liberdade de expressão . Lutamos por o direito de sermos respeitadas e lutamos também, é claro, pelo direito de amar e sermos amadas.

sexta-feira, 7 de março de 2008

Eu desisto

Eu desisto
Eu não resisto
mais tanta dor

Eu desisto
já não é
mais possível
lutar pelo teu amor

Eu desisto
já não insisto
em te procurar

Eu desisto
de sofrer com tua ausência
Eu reconheço
minha impotência
para te trazer de volta

Eu desisto
de buscar-te na memória
Eu preciso acreditar
que esse é o ponto final
de nossa história

E é com muita dor
que eu desisto de teu amor

Yeda

quinta-feira, 6 de março de 2008

Num piscar de olhos

O tempo passa tão rápido que num piscar de olhos o presente se converte em passado e o futuro em presente. Um belo dia você percebe que o tempo passou e você nem notou.
De repente, você não brinca mais de boneca, não é mais aquela criança sapeca, não se preocupa com brinquedos e nem tem os mesmos medos. Quer usar salto alto, se maquiar e se preocupa com a moda que irão lançar.
De repente, sua dúvida não é se brinca de boneca ou de amarelinha, sua dúvida é que profissão seguir, ora pensa em ser Psicóloga, Médica, Historiadora, quando menos imagina já está dentro de uma Universidade, e sua dúvida agora é em que área se especializar após o término do curso.
De repente, você troca o creme para cravos e espinhas por um pra rugas.O salto alto por uma rasterinha.
Antes queria fugir de casa toda vez que sua mãe brigava com você. Depois queria fugir e ir pra balada. Hoje tem vontade de fugir de suas responsabilidades, das angústias, fugir dos medos. Mas como outrora, tem coisas que lhe impedem de fugir.
Lembra de sua preocupação em como seria sua festa de 15 anos, não via a hora de fazer 18 pra ser "dona do seu nariz" e agora já está na casa dos 20 e poucos, 30 e poucos. É o tempo passou.
Um dia escrevia poemas em seu diário trancado a sete chaves, hoje gostaria que o mundo lesse o que escreve.
Seus amigos mudaram, você mudou de paixão, de amor, sua família se dispersou e aumentou as saudades. Você complicou o que era fácil e simplificou o que era dificil.
Como diz Mário Quintana "a vida é um dos deveres que trouxemos pra fazer em casa". Quando se ver o tempo já passou.
Quando perceber essa fase atual da tua vida também terá passado como num piscar de olhos.
È na mudança que reside o mistério e a beleza da vida, as coisas mudam e a gente muda com elas....



E você como percebe a mudança em sua vida???

Cansei...


Cansei dessa vida programada

Já sei de tudo

Não sei nada

Em busca de novidades

Vou embora pra " Pásargada"


Cansei dessa vida monótona

Dias normais...

Dias iguais...

Preciso jogar fora o controle remoto da monotonia

Preciso vencer o tédio do dia-a-dia


Cansei dessa vida de desenganos
Preciso traçar outros planos

Cansei dessa vida de melancolia

Só não cansei de escrever minha poesia

quarta-feira, 5 de março de 2008

Contradição

Estou me contradizendo?
Muito bem, estou me contradizendo
(sou enorme , contenho multidões)
Walt Whitman
Sou um ser de contradição
Disse sim quando queria dizer não
Parti com vontade de ficar
Sorri com vontade de chorar
Disfarcei minha dor pra ninguém notar
Escancarei minhas angústias pra alguém me ajudar
Cobri de máscaras o que era natural
Foi no sonho que descobri o que era real
Usei o silêncio quando devia falar
Enfeitei palavras com rancor e orgulho quando o certo era calar
Esqueci quem eu devia esperar
Esperei quem eu devia esquecer
Foi perdendo que aprendi a perder
Revelei meus segredos
Escondi meus medos
Quis apagar da memória
O que estava tatuado em minha história
Fui indiferente com a indiferença
Fiquei ausente na presença
Fui racional no amor
E sofri com a dor
Atei nós no coração
Em meio a tanta gente me senti na solidão
Fui reconhecida
Quando queria ter passado desapercebida
Foi "morrendo" que dei valor a vida
Vivendo descobri que não é tão fácil discernir o certo do errado
O presente do passado
Descobri que ninguém é culpado ou inocente
E que dentro de mim, há um monte de gente
Uma verdadeira multidão
Descobri que não seria quem sou se não fosse um ser de contradição.
E você se sente um ser contaditório?

segunda-feira, 3 de março de 2008

Palavra e silêncio




Palavra e silêncio

Se me desse o direito
de pedir alguma coisa a você

Eu pediria apenas: Ouça minhas palavras

Elas são intensas
São verdadeiras
São reflexos do meu sentimento

Entenda...

Que há muita saudade
Em minhas palavras
Às vezes elas se calam
por medo do teu silêncio

Se me desse o direito
de pedir outra coisa a você

Eu pediria:Ouça meu silêncio

Ele é verdadeiro

É retrato fiel do meu sentimento
Entenda...
Que há muita saudade
Em meu silêncio

Às vezes ele se instala
por medo de tuas palavras

E se conseguir um dia
entender tudo isso
Entenderá que te amo
Quando falo e quando calo

TE AMO SEMPRE!

sábado, 1 de março de 2008

Correndo atrás de mim.




“ Sempre corri atrás de mim
como uma criança
atrás de um balão levado pelo vento
eu era o vento e não sabia” ( Alexandre Brito)










Estou sempre a correr, quem corre, corre atrás de uma coisa, talvez sempre corri atrás de mim, tentando encontrar meu verdadeiro eu, minha verdadeira essência. Nessa corrida eu fui construindo minha vida, bordando minha colcha de retalhos, escrevendo minha própria história.

Nessas corridas passei por tantos lugares, conheci pessoas inesquecíveis, realizei sonhos, idealizei tantos outros, chorei, sorri, persisti, desisti.

Continuo a correr, tecendo o bordado da minha vida. Não sei ao certo se me encontrei, acredito que ainda não, pois quando penso ter encontrado, sinto um desejo de correr e descobrir coisas novas.

È inevitável parar de correr, assim como é inevitável me encontrar um dia. Estarei sempre seguindo em frente. O meu destino é seguir o horizonte, seja lá qual direção for.

Teve momentos que me perdi em meus sentimentos, me atormentei em meus lamentos me afoguei em minhas lágrimas, e me perdi em minhas próprias palavras.

Correndo atrás de mim, eu me releio, me descubro. Permito me ver, como se nunca tivesse me visto antes.

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Medo



Temerosa de olhar pra trás
Acorvadada de seguir em frente
Não fugirei... também não enfrentarei...
Apenas esperarei a hora

Os sonhos morrem
E a vida continua
Congelada
Cinza
Triste
Melancólica...

Poesia





Poesia

Na noite cinzenta
busco através de ti colorir
a minha existência
Frases vazias
se juntam a outras
e vão te formando
Enquanto eu vivo
esta vida sem formas
È madrugada
Os fantasmas me assustam...
As palavras me confortam
Vou sobre o papel te criando
Com versos naufragados
Em lágrimas
Uma vida de melancolia
vai aos poucos se convertendo em poesia.




Yeda

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Planos


Eu não vou fazer planos

Nada é pereito

E logo eles são desfeitos

Eu não vou fazer planos

Sei dos desenganos

Que me impedem de realizar

Eu não vou fazer planos

Vou vivendo esses anos

como um pássaro em busca da liberdade

Eu não vou fazer planos

E cada dia vou buscar me livrar dessa dor da saudade

Eu não vou fazer planos

Vou tentar viver em busca da alegria

Eu não vou fazer planos

Vou apenas me preparar para o futuro

Eu não vou fazer planos

Eles já não são seguros
Yeda

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Acabou


Acabou
Quando foi embora


Não pensou em mim


Achou que a solução


Fosse fugir


Foi egoísmo seu


Não cumpriu com


o amor que me prometeu


E tua ingratidão


feriu meu coração





Perdi o jogo


E te vi partir


Não compreendi


Se eu soubesse aquele dia o que sei agora


Talvez não te deixaria ir embora


Não naquela hora


Não teria perdido você

Faria você me perder



Desiguais


Desiguais
Quando te perco
tu me encontras
Quanto te encontro
tu me perdes
Nossos olhares tão reais
Em algum momento sente falta de mim
Pra que fingir?
Teus disfarces chegam a ser banais
Eu te amo... E tu me amas
Mesmo assim, vivemos partindo um do outro
Eu de ti... E tu de mim
O tempo vai passando
E aproximando pra a grande despedida que há no fim
É preciso compreender os sinais
Que nos fez tão desiguais
Quem pode dizer por que tem que ser assim?
Yeda


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Hoje


Hoje
nossa história
Está apenas na memória
Hoje
Resta somente fotografia
De uma época de alegria
Hoje
estamos distantes demais
Perdido em diferentes cais
Hoje
ainda resta em mim o amor
Não sei o que fazer com tanta dor
Hoje
Somos tão desiguais
Yeda

Perto de ti

Perto de ti.

Sei sorrir.
Não dou piti.
Vivo, mais, feliz.
Domo todos javalis.
Não penso em dormir.
Meu jardim vivi a florir.
Viajo do Oiapoque ao Chui.
Do Amor sou eterno aprendiz.
Não tem Coca-cola? Servi Pepsi.
Saboreio biribiri como se fosse sapodi.
Aprendo rimar, poemas como esse aqui.
Tudo isso, foi o que, descobrir. Perto de ti.



Rafael Almeida Teixeira

Eu te amo


Eu te amo


Depois da tua ausência
Eu descobri que te amo
mil vezes mais do que eu pensava
Descobri que passaria um dia
Inteiro te olhando
E não me cansaria
Quando te encontrei
Após nosso fim
Tu estavas
Com aquela camiseta que te dei
Que combina perfeitamente com você
Que te deixa ainda mais lindo
Como tive vontade
De ser novamente tua
Quando penso em você
Vejo a vida clarear
Enquanto o dia se escurece
Você
Me fez menina...
Me fez mulher...
Transformou meu medo de amar
Em um amor que transborda de tão intenso
Depois que foi embora
Descobri que não quero te esquecer
Mesmo que te perdi
Não posso aceitar que esse seja nosso fim
Depois que foi embora
Descobri nas minhas poesias
Um jeito de ti eternizar.
Yeda

Meu Amor


MEU AMOR!!!

Tenho medo de que a ferida da saudade
cicatrize a tua imagem em minha mente, e que a tua lembrança seja somente coisa do passado;
Eu o amo com um calmo amor.
Eu o amo com um amor sem mistério,mas nesse mundo complicado preciso em nome de mil coisas dissimular, esconder
Se eu não puder mais lhe ter algum dia, saiba que terei no coração e na mente o calor de suas mãos, o seu cheiro, seu olhar estarão sempre grafados dentro de mim.
Estará perto só não poderei vê-lo;



AO PERDER A TI


Ao perder a ti, tu e eu perdemos. Eu, porque tu eras o que eu mais amava. E tu, porque eu era o que te amava mais. Contudo, de nós dois, tu perdeste muito mais que eu...Porque eu poderei – quem sabe – amar outra como amava a ti. Mas a ti, com certeza, não te amarão como te amava eu!
De Ernesto Cardenal, poeta nicaraguense

P.S Este poema lembra muito minha amiga Jucy que o tinha decorado na mente e de tanto ouvi-la acabei decorando também.

Vida





Talvez a vida não passe de um sonho,
ou quem sabe um pesadelo, desses que a gente vive logo querendo acordar
Tem dias que parece que a qualquer momento
vou cair num abismo.
É uma sensação horrível
um medo desesperado, sem acreditar em nada,querendo alimentar esperanças,mas com medo de que elas não passem de utopia.
Então me pergunto o que vai acontecer comigo? Como será o meu futuro? O que estarei fazendo quando tudo que vivo for nostalgia?
Misturo em meus pensamentos
lembranças recentes essas que dói tanto agora quando escrevo com tristezas antigas,
essas tristezas que se intrometem mais uma vez sem pedir licença em minha vida.
Tem dias que me surpreendo pensando no meu amor, meu amor que hoje nada mais é
que parte de um passado distante
Hoje quando recordo nossos momentos parece que estou assistindo um filme desses que a gente assiste diversas vezes e que vai perdendo o encanto e as cores,
vai aos poucos se tornando monótono.
Tenho medo de pensar em ti, de buscar-te na memória e sofrer ainda mais.
Me sinto como se dentro de mim
tivesse uma pedra de gelo querendo derreter,
um dicionário cheio de palavras querendo sair,
o choro tanto tempo contido querendo arrebentar como um rio que transborda e destrói suas represas
Vida
Talvez a vida não passe de uma longa caminhada
por uma estrada sem começo nem fim.
tanta dor em um pobre coração,
mas existe o lado bom da vida até as coisas ruins passam um dia; sonho ansiosamente pelo dia que tudo isso for simplesmente passado
Hoje no fundo do meu coração algo soluça;
pede socorro, despedaça...
Acho que a palavra da escritora Giselda Laporta resume o que sinto
“Meu pensamento sai voando,
como pássaro na gaiola apavorado com a liberdade, sem rumo Pássaro que sempre retorna a gaiola de onde acabou de fugir e, sem alternativa fica a sua volta, batendo asas, desesperado, encurralado.”
AH! Quem pode prever o que o futuro reserva para cada um de nós.
Nem sei se estou reproduzindo fielmente o que estou sentindo. Uma única constatação me ficou na memória
a vida tem capacidade de criar tramas
infinitamente superiores a minha
Talvez ainda não seja o desfecho da história,e posso me surpreender ainda mais.
Na verdade eu gostaria de ser um rio ...Ancestral correndo livre por terras distantes.E como um rio veria muitas coisas e imaginaria outras e teria também as respostas para minhas sofridas perguntas.
Sei que a tristeza assim coma a tragédia
não são definitivas.
São situações que dependem de cada um para serem atingidas e/ou superadas.
Vou superar as dificuldades do dia-a-dia e antes do fim brilhar como estrela.
Todos nós temos aspectos surpreendentes dentro de nós mesmos.
Eu até hoje não sei como pude suportar; como estou suportando os momentos
mais difíceis da minha vida, essas noites horríveis em que mergulho minha cabeça no travesseiro
As vezes o costume do sofrimento provoca em mim uma certa aceitação do desespero
uma certa dureza de alma.
Li esta frase outro dia e gostaria de pensar assim,
Mas é tão difícil
“Tenho medo de que tudo possa ser
bom no começo e ruim no final,
mas não existe começo nem fim...só mudança movimento...Tudo que parece ser fim é na verdade um novo começo!”
Gostaria de reconquistar o amor perdido nas trevas,
de um passado tão inglório.
Eu sei esperar, eu sei esperar a sua volta, mas tenho tanta pressa
Como diz na letra da música “Eu caçador de mim”
Gostaria de me
“libertar dessas paixões que nunca tiveram fim, vou me encontrar longe do meu lugar”
nada a fazer senão esquecer o medo,
abrir o coração para amar novamente
e ser caçadora de mim.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Saudades... Saudades...





Talvez fosse melhor não expressar o que sinto, deixar guardado, trancado a sete chaves, porém as palavras querem e insistem em sair. Então não travarei uma luta com elas. Eu me rendo!!!
Após a escrita talvez não encontre a solução para meus problemas, espero ao menos sentir um alívio, ufa! Palavras presas que saíram para tomar um ar, mas já, já volta.
Tenho passado por momentos de muita nostalgia, fico recordando momentos passados, sinto saudades do que fui, do que fiz, saudades dos amigos, que passaram por minha vida e que hoje estão distantes. Sei que a distância não acaba com as amizades, mas não sou inocente ao ponto de não saber que com o tempo o contato vai ficando cada vez mais raro.
Outro dia recebi em meu e-mail um texto sobre saudades, o texto relatava as diversas maneiras de ter esse sentimento, deixando claro que a pior saudade é a de quem se ama, concordo plenamente. Até porque tenho sentido isso, sabe aquela saudade que chega a doer, doer mesmo, dá um aperto do peito, um nó na garganta, as lágrimas brotam de seus olhos e você tem vontade de chorar, chorar a ponto de não ter mais lágrimas, gritar fazendo com que o eco de sua voz chegue até à pessoa amada.
Sempre digo ás minhas amigas que o ser humano quando ama e não é correspondido é um ser contraditório porque ele tenta sim, esquecer que lhe faz sofrer, acorda com aquele pensamento de que tudo ficou no passado que é melhor esquecer e procurar ser feliz ao lado de outra pessoa, mas durante o dia ele vai mudando de opinião e aí a noite chega e dá uma vontade de procurar a pessoa amada e se declarar e pedir: Volte pra mim, Fique comigo. Eu te amo. Eu te perdôo. Aqui é seu lugar.
Pensa em esquecer e um segundo depois está alimentando esperanças, pensa em alimentar esperanças e percebe que é melhor esquecer... Lembro-me bem de uma frase do livro da Margem do Rio Piedra, sentei e chorei de Paulo Coelho de que “Esquecer dói. Esperar dói, mas não saber que decisão tomar é o pior dos sofrimentos.” É realmente essa a angústia de muitos que amam.

E assim, vamos vivendo sem acreditar em nada, querendo trazer de volta quem não deveria ter saído de nossas vidas. Enquanto isso busca reviver na memória os bons momentos. O sonho, o desejo nos convida, mas a realidade nos intimida e assim vamos apenas sobrevivendo nessa vida.

Dicionário de mulher

Encontrei esse texto na internet hesitei um pouco, porém resolvi postar não que em concorde plenamente com ele, mas de qualquer forma achei muito interessante, mesmo que seja apenas pra nos fazer sorrir e quem sabe depois da risada uma póssivel reflexão, de que talvez nós não, mas tem tantas mulheres com essa concepção...



ALIANÇA: Garantia financeira

AMANTE: Homem que faz tudo aquilo que o marido nunca faz.

AMOR IMPOSSÍVEL: Um pretendente pobre

BATOM: Poderosa arma feminina que deixa marcas fatais.

BOLSA: Membro essencial no funcionamento do corpo feminino.

CANSAÇO: Vontade de ficar sozinha.

CARTEIRA: Principal órgão masculino.

CONFIANÇA: ação incompatível com os homens.

DOR-DE-CABEÇA: Falta de vontade de transar.

EXTRAVASAR: Galinhar.

FALTA DE ATENÇÃO: Falta de presentes.

FRACASSSO: Perder um homem para uma mulher mais magra.

GRAVIDEZ: Investimento a longo prazo.

MAQUIAGEM: Realce da beleza natural e disfarce de feiúra original.

MEIA-CALÇA: Camada de acabamento das pernas.

NAMORADO: Desculpa usada para despistar homens indesejados.

PÍLULA: Medicamento usado no momento certo e suspenso no momento oportuno.

PROBLEMAS CONJUGAIS: Ausência de orgasmo.

SATISFAÇÃO: Verbete desconhecido no dicionário feminino.

SEIOS: Sinônimo de maçaneta, pois também abrem muitas portas.

TERAPIA DE GRUPO: Shopping com as amigas.

VALORIZAÇÃO PESSOAL: Flores no dia seguinte


( Desconheço a autoria)